Archive for 2014

Oportunidade para estudantes de publicidade

DELTASUL – REDE DE LOJAS DE MÓVEIS E ELETRO SELECIONA PARA TRABALHAR NA MATRIZ EM SANTA CRUZ DO SUL.

ASSISTENTE DEPARTAMENTO DE PUBLICIDADE

DESEJÁVEL

  • Conhecimentos em COREL DRAW: (Diagramação - Criação de peças publicitárias).
  • Conhecimentos em PHOTOSHOP
  • Conhecimento PACOTE OFFICE

BENEFÍCIOS:
  • Salário compátivel com a função
  • Plano de saúde Unimed
  • Cartão alimentação
  • Refeitório no local de trabalho
  • Oportunidade de crescimento

INTERESSADOS ENVIAR CURRÍCULO PARA:
rhtalentosrs@yahoo.com.br


segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Daiana Carpes conquista o segundo lugar no Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web

A jornalista Daiana Carpes, formada pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), conquistou na noite de 4 de dezembro o segundo lugar no concurso nacional “Todos@Web – Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web“, organizado pela W3C Brasil. Em cerimônia ocorrida no Auditório da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em São Paulo. O trabalho apresentado foi o site intitulado “Jornalismo em Audiodescrição”, que visa à inclusão, adaptando o impresso para o áudio.

No dia da premiação, os candidatos apresentaram seus trabalhos durante a manhã aos jurados, que são profissionais de tecnologia em informação Daiana salienta a troca de experiências com os outros participantes: “Conheci diversos profissionais que trabalham com essa temática, inclusive uma pesquisadora que eu havia entrevistado para minha monografia”. Ela foi a única a concorrer com um trabalho acadêmico, os outros candidatos em sua maioria eram sites governamentais. Ainda ressalta que “esse prêmio é a certeza que tenho que estudar e trabalhar ainda mais sobre esse tema”.

Esse trabalho foi o resultado de pesquisas que a jornalista vinha desenvolvendo desde 2011. Quando o curso de Ciências Contábeis da Unisc publicou um informativo com notícias direcionadas aos seus alunos, sendo que naquele ano havia ingressado um aluno com deficiência visual. Então, Daiana passou o informativo para áudio. Em 2013, na disciplina de Projeto Experimental, ela propôs um trabalho nesses moldes. Com a orientação do professor Demétrio de Azeredo Soster foi desenvolvido um produto de comunicação com o objetivo de promover o acesso à informação a pessoas que possuem baixa visão ou cegueira. Segundo Daiana foi “a necessidade de adaptar o impresso para o áudio, no trabalho apresentado para o Projeto Experimental e para a Monografia em Jornalismo, que resultou no site www.jornalismoemaudiodescricao.com.br”.

Daiana voltou para casa com o troféu e, além disso, com mais experiências e expectativas na bagagem. Para ela “o mais bacana de tudo isso é ver os concorrentes conversando sobre seus trabalhos, tirando dúvidas, mostrando novos caminhos e pesquisas. Parecia que estávamos em um congresso. Quem estava participando pouco se importava com o resultado final, mas todos tinham o mesmo objetivo, de facilitar a navegação na web daqueles que possuem deficiência”.



terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Oficinas para formatação de projetos do Prodav TVs Públicas têm início em janeiro

A Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Unidades Técnicas Regionais do Prodav TVs Públicas e TVs parceiras realizarão, em janeiro e fevereiro de 2015, oficinas de formatação de projetos em 12 cidades brasileiras. O objetivo é preparar os interessados em participar dos editais do Prodav TVs Públicas.

A TV parceira na Região Sul é a TVE-RS, em Porto Alegre, que receberá uma oficina de cada tipologia - documentário, ficção e animação. Cada oficina terá até 30 vagas, a serem preenchidas por ordem de inscrição, desde que cumpridos os requisitos.

Para se inscrever, o proponente deve preencher uma ficha (​disponível​ no site do Ministério da Cultura a partir do dia 23/12) e enviá-la na forma indicada. O interessado deverá apresentar proposta de projeto para a categoria da oficina que pretende cursar, contendo nome, formato, uma pequena sinopse e o estágio do projeto. Também deverá apresentar uma carta de intenção de uma empresa produtora, responsável pela obra, devidamente registrada na Ancine, comprometendo-se a realizar o projeto. 


Abaixo data, local e categoria das oficinas:

·          Porto Alegre (RS) - Documentário - 07/01/2015 a 10/01/2015
·          Porto Alegre (RS) - Ficção - 14/01/2015 a 17/01/2015
·          Porto Alegre (RS) - Animação - 21/01/2015 a 24/01/2015


Sobre o Prodav TVs Públicas 


A Linha de Produção de Conteúdos Destinados às TVs Públicas do FSA (Prodav TVs Públicas) será operada por meio de parceria entre a Agência Nacional do Cinema (ANCINE), a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAV-MinC) e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), contando com o apoio da Associação Brasileira de Televisão Universitária (ABTU), Associação Brasileira de Canais Comunitários (ABCCOM) e Associação Brasileira de Emissoras Públicas Educativas e Culturais (ABEPEC). Oficinas para formatação de projetos serão oferecidas em cada uma das regiões do País, com apoio de TVs educativas e culturais. 

Para esta Linha, serão aportados recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) no montante de R$ 60 milhões, distribuídos pelas cinco regiões do País. Os investimentos fomentarão a produção de 103 obras audiovisuais brasileiras independentes, que corresponderão a 260 horas de programação, com o objetivo de qualificar a programação de 33 TVs educativas e culturais e de mais de 100 canais de TVs comunitárias e universitárias, de todo o País. 


As chamadas públicas regionais poderão ser encontradas a partir da próxima terça-feira dia 23 de dezembro de 2014, no site fsa.ancine.gov.br. As inscrições online estarão abertas a partir de 12 de janeiro de 2015 até as 18h do dia 26 de fevereiro de 2015.

As chamadas públicas para as oficinas poderão ser encontradas a partir da próxima terça-feira, dia 23 de dezembro de 2014, no site www.cultura.gov.br

A primeira licença das obras que compõem a programação será destinada para exibição inicial pelos canais do campo público de televisão (universitários, comunitários e educativos), de forma não onerosa, pelo período de 1 ano no Território Brasileiro, com exclusividade de seis meses. A EBC distribuirá a programação que tem estreia prevista para o segundo semestre de 2016.


A linha prevê o financiamento do valor integral da produção das obras na modalidade de investimento (aplicação de recursos com participação do FSA nos resultados comerciais dos projetos) a projetos de empresas produtoras brasileiras independentes registradas na ANCINE que tenham sede na região em que se inscrever, por no mínimo 02 (dois) anos, ou comprovada atuação de sócio nesta região, por igual período. Serão oferecidas oficinas para formatação de projetos em cada uma das regiões, com apoio de tvs educativas e culturais.


 

 

Prêmio José Marques de Melo - Alcar 2015

Durante o 10º Encontro Nacional de História da Mídia – Alcar 2015, será realizada a 3ª edição do Prêmio José Marques de Melo, voltado aos trabalhos de pesquisa desenvolvidos por estudantes de graduação.

Trata-se de uma excelente oportunidade para bolsistas de iniciação científica, alunos que defenderam o TCC recentemente e estudantes que tenham realizado boas pesquisas nas próprias disciplinas.

O regulamento do Prêmio está disponível em http://www.ufrgs.br/alcar/premio-2/premio-jose-marques-de-melo-terceira-edicao-2015.

Os grupos temáticos da Alcar recebem trabalhos de professores, pesquisadores, estudantes de pós-graduação e alunos de graduação.

 O Alcar 2015 acontecerá na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, de 03 a 05 de junho. Os trabalhos podem ser enviados até o dia 20 de abril. Abaixo, segue a chamada completa.


 ______________________________________________________________

10º Encontro Nacional de História da Mídia – Alcar 2015
– Chamada de Trabalhos –

Data: 03 a 05 de junho de 2015.
Local: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Porto Alegre, RS)
Tema central: 
A memória na era digital.
Subtemas: 30 anos de redemocratização no Brasil; 10 anos de Congressos da Rede de Pesquisadores de História da Mídia; entrevista na pesquisa histórica.
Promoção: Associação Brasileira de Pesquisadores de História da Mídia (Alcar), em parceria com Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).
Grupos Temáticos – Modalidades de trabalhos
a) Artigos escritos por docentes, pesquisadores e/ou estudantes de pós-graduação;
b) Trabalhos produzidos por estudantes dos cursos de graduação, em coautoria com os respectivos orientadores;
c) Textos produzidos pelos profissionais ou empresários que atuaram como testemunhas oculares da história da mídia ou das respectivas profissões.

CALENDÁRIO

Inscrições: 1º/03/2015 a 20/05/2015.
Submissão de trabalhos: 1º/03/2015 a 20/04/2015.

Os textos completos, segundo normas do evento, deverão ser enviados para o endereço eletrônico do(s) coordenador(es) do GT a que se destinam, aguardando confirmação de recebimento. Estes arquivos deverão ser enviados simultaneamente para o(s) e-mail(s) do(s) coordenador(es) e para o e-mail da comissão científica: trabalhos.alcar2015@gmail.com

Divulgação do aceite: até 20/05/2015.

Os aceites serão enviados na medida em que os trabalhos forem sendo avaliados pelos comitês temáticos, indicados pelos respectivos coordenadores.
Importante: O recebimento, a avaliação e a aprovação de trabalhos submetidos aos GTs não ficam condicionados à inscrição no evento. Entretanto, só poderão participar do evento, apresentar paper no GT, receber certificados e constar nos anais trabalhos cujos pesquisadores comprovarem a inscrição e o pagamento da respectiva taxa.

NORMAS EDITORIAIS

O trabalho deve conter:
Título: em negrito, fonte Times New Roman, 14, centralizado. Incluir nota de rodapé informando em qual GT o trabalho será apresentado.
Autor(es): último sobrenome em maiúsculas, titulação ou graduação, identificação da instituição e unidade de federação – em Times New Roman, 12, centralizado, duas linhas após o título. Incluir nota de rodapé com breve currículo do autor e endereço eletrônico.
Resumo: entre 10 e 15 linhas, deve ser formatado em fonte Times New Roman, 10, justificado, entrelinhamento simples.
Palavras-chave: o resumo deve ser seguido por, pelo menos, três palavras-chave, sendo a primeira ancorada na temática do respectivo GT e as demais especificando subáreas temáticas ou interfaces disciplinares.
Texto: alinhamento justificado; fonte Times New Roman, tamanho 12; espaço entrelinhas de 1,5, margem superior/inferior e esquerda/direita 3 cm, de 10 a 15 páginas, incluindo bibliografia.
Referências: conforme norma da ABNT.

Atenção: o modelo para submissão de trabalhos estará disponível em breve no site da Alcar (www.ufrgs.br/alcar).

Informações importantes:

1) Os textos completos devem ser salvos em formato .pdf e ter como título o GT específico, nome e sobrenome do autor (por exemplo, gtjornalismo_pedro_silva). Os textos completos devem ser enviados para o e-mail do coordenador do Grupo Temático respectivo, com cópia para  trabalhos.alcar2015@gmail.com.
2) Os autores devem aguardar resposta de confirmação do recebimento pelo respectivo coordenador.
3) Na ausência de resposta imediata, recomenda-se fazer nova remessa, para evitar problemas de extravio.
4) Os coordenadores de grupos temáticos somente incluirão no programa do evento e os organizadores locais somente publicarão nos Anais Eletrônicos aqueles trabalhos cujos autores estiverem formalmente inscritos.
5) Cada autor só pode submeter um trabalho como autor principal e, no máximo, dois trabalhos como autor secundário.
·         São considerados autores principais: graduados, especialistas, mestrandos, mestres, doutorandos, doutores e pós-doutores.
·         Os graduandos só podem inscrever trabalhos em coautoria com seus respectivos orientadores. Os trabalhos de graduandos podem ser inscritos e concorrer ao Prêmio José Marques de Melo. O regulamento para a edição 2015 do Prêmio está disponível em http://www.ufrgs.br/alcar/premio-2/premio-jose-marques-de-melo-terceira-edicao-2015.
6) Os trabalhos devem ter o número máximo de 5 (cinco) autores (autor principal + coautores).

GRUPOS TEMÁTICOS (GTs) E COORDENADORES

História do Jornalismo
Coordenadores:
Igor Sacramento (UFRJ) – igorsacramento@gmail.com
Letícia Matheus (UERJ) - leticia_matheus@yahoo.com.br
Ementa: História do jornalismo: aspectos teóricos e conceituais. Estudos de jornalismo: aspectos históricos. Os jornais como lugares de construção historiográfica. Os jornais como objeto de estudos históricos. Aspectos da conformação do campo profissional. A trajetória histórica do jornalismo e dos jornalistas no Brasil. Estudos de caso referentes a espaços sociais e veículos determinados. Os jornais como fonte historiográfica.

História da Publicidade e da Comunicação Institucional
Coordenadora:
Maria Angela Pavan (UFRN) –  gelpavan@gmail.com
Ementa: Estuda a história e os processos de comunicação e de relacionamento, internos e mercadológicos, estabelecidos entre as instituições, públicas, privadas e não governamentais, e seus diferentes públicos. Contempla aspectos teóricos, técnicos e práticos da publicidade e propaganda e da comunicação institucional, inclusive os ligados ao ensino e à pesquisa, bem como as suas interfaces com as mais variadas ciências. Trata das questões epistemológicas, culturais, ideológicas, éticas, estratégicas e de gestão do campo, bem como das múltiplas linguagens, estéticas, mídias, profissões e da organização do trabalho.

História da Mídia Digital
Coordenadora:
Sandra Rubia da Silva (UFSM) - sandraxrubia@gmail.com
Ementa: O objetivo é construir a memória dos conteúdos digitais disseminados por intermédio da mídia on-line (redes de computadores), off-line (CD-ROM, DVD) e por dispositivos de comunicação sem fio como celular e assistente digital pessoal (Personal Digital Assistant – PDA), revelando processos, formas, técnicas e experiências precursoras desse novo sistema de comunicação social.

História da Mídia Impressa
Coordenador:
José Ferreira Junior (UFMA) - jferr@uol.com.br
Ementa: Aborda a história da imprensa como mídia (massiva, erudita ou popular), valorizando sua relevância como mais antigo suporte industrial da informação no Brasil. O grupo tem recebido predominantemente trabalhos sobre a produção, a edição e a leitura de jornais, mas está aberto aos estudos sobre revistas, livros, volantes, enfim sobre os processos comunicacionais que fluem através dos impressos brasileiros.
História da Mídia Sonora
Coordenadora:
Valci Zuculoto (UFSC) - valzuculoto@hotmail.com
Ementa: O grupo abrange trabalhos de pesquisas históricas sobre o rádio ou outros suportes que trazem a linguagem do áudio. Estuda-se a especificidade da linguagem, dos formatos, dos gêneros, da tecnologia, dos efeitos na recepção e busca-se resgatar personagens, programas, sonoridades ou a cobertura de episódios que marcaram a vida da sociedade brasileira, valorizando a diversidade regional.

História da Mídia Audiovisual e Visual
Coordenadores:
Ana Paula Goulart Ribeiro (UFRJ) - apgoulart@terra.com.br
Christina Musse (UFJF) - musse@terra.com.br
Ementa: Resgatar, sistematizar e debater a história de temas e processos pertencentes à comunicação audiovisual (cinema, televisão, vídeo e outras mídias que combinem palavra, imagem e som) e pictórica (quadrinhos, cartuns, fotografias, cartazes e congêneres). O grupo acolhe reflexões desde o advento dessas formas de representação até os dias atuais, no cenário brasileiro e em estudos comparativos com o cenário internacional. Busca ainda focalizar os processos midiáticos e retratar personagens pioneiras e suas descobertas.

História da Mídia Alternativa
Coordenadora:
Karina Janz Woitowicz (UEPG) - karinajw@gmail.com
Ementa: A presença de veículos alternativos (impressos, sonoros, audiovisuais e on-line) na história da comunicação, compreendendo os seguintes enfoques: mídia alternativa em tempos de repressão; mídia nos movimentos de resistência; comunicação nas organizações populares; mídia e minorias representativas; demais formatos e alternativas de produção popular/comunitária/independente. As pesquisas envolvem a memória dos meios alternativos, sua participação em determinado período histórico, características da mídia alternativa e abordagens teórico-concei tuais sobre o tema.

Historiografia da Mídia
Coordenadora:
Silvana Louzada (UFF) -  silvanalouzada@gmail.com
Ementa: O objetivo deste GT é discutir temáticas que problematizem a produção do conhecimento contemporâneo na interseção entre mídia e história. Dois aspectos fundamentais: a escrita histórica contemporânea em sua relação com a escrita midiática e a produção de história, memória e esquecimento a partir dos meios de comunicação. Investiga-se também a produção do acontecimento histórico/memorável na relação mídia e história; temporalidade e meios de comunicação; hermenêutica histórica e mídia; memória e meios de comunicação, narrativa da história e narrativa da mídia, a história como produto midiático; escrita midiática como escrita da história; o passado como objeto dos meios de comunicação.

Quem somos

Espaço de caráter convergente, multimidiático e interdisciplinar para divulgação das atividades realizadas por professores e alunos do Curso de Comunicação Social da Unisc, dentro e fora das salas de aulas. Todos são bem-vindos.

Contato

Departamento de Comunicação Social
Bloco 16 - Sala 1613
Fone/Fax: 3717-7383 - Coord.: 3717-7536
csocial@unisc.br
Tecnologia do Blogger.

Arquivos

Seguidores

- Copyright © Comunicar -- Traduzido Por: Template Para Blogspot