quinta-feira, 12 de março de 2015

Na tarde de terça-feira, 10 de março, na sala 1002 do bloco 10 da Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC), defendeu sua dissertação de Mestrado em Letras, Gabriel Steindorff. Formado em 2008 em Comunicação – Habilitação Produção e Mídia Audiovisual pela mesma instituição, ele e é assistente técnico do Laboratório de Rádio da universidade há dois anos.

A pesquisa de Steindorff tem como título “Além de um castelo de cartas: a metaficção na série House of Cards”. “Meu trabalho trata de interações do narrador com o espectador, dos momentos que o narrador olha pra câmera, tentando se dirigir diretamente ao espectador que está do outro lado da tela. Referente a isso, eu criei três categorias: uma que se chama Metaficcional Confessional, que vai tratar das interações que o narrador faz a respeito do sentimento dele, de confissões que ele queira fazer ao espectador, coisas desse caráter. A Metaficcional Diegética vai tratar das questões da história, vai antecipar acontecimentos, vai dar algum passado pré-história, ou seja, coisas que aconteceram antes do inicio da série, fala da infância, coisas assim. E a Metaficcional Gestual, vai ser a que utiliza gestos e não palavras para se comunicar com o espectador”, explica Gabriel.

Questionado sobre a importância da pesquisa na vida acadêmica e de continuar os estudos em nível de Pós-Graduação, Steindorff comenta: “A pesquisa é uma coisa interessante porque tu consegue ver a sociedade em que tu está vivendo com algumas observações e tenta entender essa sociedade. Por exemplo, o que eu estudei é um recurso estético, ou seja, é alguma coisa para atrair na obra. Cada tipo de arte se expressa mostrando o que a sociedade está sentindo em determinado momento, então eu acho bastante válida a pesquisa para o acadêmico. Por exemplo, alunos de Publicidade e Propaganda teriam um ganho muito grande nas suas carreiras se eles prestassem mais atenção na arte. O aluno que faz isso consegue criar conceitos e produtos com mais qualidade.”

Sobre o modo como a pesquisa favorece sua atividade profissional, Steindorff salienta que a atividade é beneficiada na observação daquilo que está acontecendo. “Eu posso ajudar o aluno, como sendo o técnico do Laboratório de Rádio, na perspectiva que ele consiga passar uma ideia mais real do que ele quer para um possível cliente. Por exemplo, no caso da Produção em Mídia Audiovisual, produção de música é uma coisa bastante frequente aqui, se tu tens a capacidade de analisar a arte da música, o que está sendo feito, como foi feito, tu vai conseguir reproduzir um conceito, uma estética bem própria do que tu queres.”
A pesquisa de mestrado de Steindorff foi orientada pela Prof.ª Dr.ª Fabiana Quatrin Piccinin e teve como avaliadores os professores Dr. Cássio dos Santos Tomaim (UFSM) e Dr. Demétrio de Azeredo Soster (UNISC).

Texto: Agência Experimental de Comunicação A4


Quem somos

Espaço de caráter convergente, multimidiático e interdisciplinar para divulgação das atividades realizadas por professores e alunos do Curso de Comunicação Social da Unisc, dentro e fora das salas de aulas. Todos são bem-vindos.

Contato

Departamento de Comunicação Social
Bloco 16 - Sala 1613
Fone/Fax: 3717-7383 - Coord.: 3717-7536
csocial@unisc.br
Tecnologia do Blogger.

Arquivos

Seguidores

- Copyright © Comunicar -- Traduzido Por: Template Para Blogspot